segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

RESENHA: O jeito que me olha (Os Sullivans #9)

“Depois de construir uma sólida carreira como detetive particular - especializado em casos de infidelidade -, Rafe Sullivan perdeu a fé nas relações humanas. As únicas histórias de amor verdadeiro que conhece são a dos seus pais e as dos seus primos, que Vivem na Califórnia.
Quando Rafe precisa sair de Seattle para descansar e esfriar a cabeça, sua irmã, Mia, sugere uma temporada na cidadezinha onde a família costumava passar as férias de verão. No cenário de sua infância, Rafe reencontra Brooke Jansen, que, de garotinha doce e inocente, transformou-se em uma mulher de beleza incomum.
Nenhum dos dois consegue ignorar o clima de sedução, e é Brooke quem toma a iniciativa: ela propõe a Rafe um caso de verão, sem amarras nem cobranças. Rafe luta para convencê-la de que eles devem continuar sendo apenas amigos... embora ele mesmo não esteja 100% convencido disso.”

Esse calorão e eu pego Bella Andre pra ler. Sinceramente Fabiana, sinceramente: BAD IDEA.  E passo o dia por conta: primeira leitura finalizada de 2015 porque quando o assunto são os Sullivans apreciamos sem moderação! Eita saudades que não tem fim dessa família HAHAHA Mas confesso que estava meio receosa com esse novo ‘clã’ de Sullivans. Eu não sabia bem o que esperar e sou tão apegada ao clã de São Francisco que não sabia bem como reagiria aos primos, o  clã de Sullivans de Seatle: Rafe, Mia, Ian, Adam e Dylan. Mas é claro que Bella Andre nunca decepciona e os personagens prometem ser tão apaixonantes quanto aos dos livros anteriores. Vamos falar do primeiro deles...

Rafe Sullivan embora seja um investigador particular se mostrou um mistério em pessoa. Eita homem pra despertar curiosidades viu? Bella soube bem como apresentar esse homão pra gente em doses homeopáticas. Esbanjando sensualidade, segredos e presença ele é o típico macho alfa que não acredita em amor verdadeiro. Não depois de lidar com ‘traições’ todo o dia em seu trabalho. Não até reencontrar Brooke, anos depois. Brooke é outra caixinha de surpresas. É curiosa como Bella tem a sensibilidade de retratar tão bem as mulheres em seus livros, elas são tão reais, tão decididas, seguras do que querem mas sem, em momento algum, perder sua sensibilidade. E Brooke é exatamente assim: forte, resolvida, sensível e uma mulher que amadureceu e se redescobriu durante o livro. É uma delicia ver o amadurecimento dos dois personagens ao longo da narrativa, acompanhar o quanto um completa o outro.

Claro que se trata de mais um livro com várias cenas sensuais e picantes, esse em particular com uma pimentinha a mais devido aos 'gostos' atípicos do protagonista. A principio achei que seria mais um desses livros voltados para fantasias do tipo '50 tons de cinza', mas comparado a este 'O jeito que me olha' é bem mais sutil por assim dizer. Enfim, a narrativa esta mais voltada para o lado sedutor a meu ver. E imagine toda essa estória dosada a base de chocolate. Ai aiii, ótima dica de leitura meninas. Ansiosa para ler o livro da Mia.

Sobre o livro:
Título: O jeito que me olha
Série: Os Sullivans
Autor: Bella Andre
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 270

A série "Os Sullivans":
1- Um olhar de Amor
2- Por um Momento Apenas
3- Não posso me Apaixonar
4- Só tenho olhos para você
5- Se você fosse minha
6- Quero ser Seu
7- Perto de Você
8- Em meus pensamentos
9- O jeito que me olha



quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

RESENHA: O Homem perfeito

“Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos...Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo?Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel. O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?”

Já fazia um tempo que queria ler algo da Vanessa Bosso, mas tinha um certo bloqueio. Cismei que a minha estreia com a autora tinha de começar com o livro ‘O Imortal’ que para a minha infelicidade está esgotado no mercado editorial em livro físico. #Chateada Como ainda não consegui o livro (quem tem não troca nem vende mimimi) resolvi mudar os planos e começar com o livro de estreia da autora junto ao selo ‘Novas Páginas’. E pessoal, sério, quem ainda não leu nada da autora corre pra começar porque ela manda bem demais. Que orgulho dos nossos escritores. \o/

Eu adorei a narrativa, o enredo, os personagens, os clichês, as maluquices da Melina, enfim, Vanessa Bosso soube bem como conquistar a minha simpatia e me fazer companhia no final de semana. Sim, passei o sábado e o domingo na companhia de ‘O Homem Perfeito’! E que companhia, muito amor. <3 Sabe aquele livro que não te cansa porque os capítulos são pequenos, os personagens divertidos e tão reais que é como se fosse um flashback da sua vida? Bom, nem tão volta ao passado assim porque né? Algumas coisas só acontecem com a Melina. Tipo um policial te parar por excesso de velocidade e implicar com os seus duzentos e oitenta e dois pares de sapatos. Sério, quem no mundo tem tantos sapatos assim? Socorro!

Falando em personagens posso falar do Bernardo? Eu não posso com tanta fofura, com tanto  cavalheirismo e meu Deus, como é que pode ser tão gato assim? E ainda é medico? Sério, acho que preciso de uma consulta porque não estou me sentindo nada bem. Vem ser gato aqui na minha casa. Cof cof. Acho falta de educação da autora criar um homem tão perfeito assim. Passo muito mal, muito mesmo porque infelizmente ele está preso no livro e não aqui do meu lado e... melhor parar

Enfim, meninas, preparem-se para babar muito e elevar o padrão porque se a vida já não esta fácil imaginem depois de conhecerem o Bernardo. Ai ai, suspiros. Recomendo muito o livro, Vanessa Bosso divou horrores e não vejo a hora de ler mais obras da autora. Bem que ela poderia continuar a estória mas dessa vez colocando o Bernardo de narrador heim? Meu Deus, eu ia surtar muito mesmo HAHAHA Preciso saber mais dos personagens, eles são muito especiais. Gostei muito. Leiam, divirtam-se e suspirem bastante

Sobre o livro:
Título: O homem perfeito
ISBN: 9788581635736
Autora: Vanessa Bosso
Editora: Novas páginas (Selo Novo Conceito)
Ano: 2014
Páginas: 224
Booktrailer: 


segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

RESENHA: Champion (Legend #03)

No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor.

Li Legend sem muita expectativa e o livro me deixou muito animada! Gostei muito e fiz alguns amigos lerem de tanto que queria alguém pra comentar. Veio Prodigy e continuou me deixando muito curiosa e satisfeita com o trabalho da Marie Lu. Em Champion, eu pude ver o trabalho desenvolvido pela autora nos dois volumes anteriores ter, enfim, seu desfecho. Um desfecho muito bom, por sinal. Um final para você pedir pelo menos um conto para nos falar mais sobre o que aconteceu. Eu ainda quero, ok?

Deixando toda minha animação de lado, Marie Lu voltou com tudo nesse livro. Novamente os questionamentos que ela nos traz através de Day e June são muito pertinentes a situação de ambos. Cada um com uma preocupação e com responsabilidades demais para pessoas tão novas, mas que não podem fugir de encarar isso de frente.

A política é sim o centro do enredo e de forma alguma autora deixa isso de lado e desta vez vai mais a fundo, mostrando ao leitor que muitas vezes certas atitudes são necessárias, mesmo que a contragosto do mandante. Adem veio para mostrar o quanto ser líder de uma nação pode ser complicado e pelos olhos de June e Day podemos ver como o povo e os aliados do próprio "Primeiro Eleitor" encaram suas decisões.

Já comentei nas resenhas dos livros anteriores que a autora sabe dar voz a Day e June e podemos saber facilmente quem está narrando sem precisar de identificação. June, com sua forma lógica de pensar, analisar e prever soluções e o Day com aquele jeito mais passional, cheio de fúria e desconfiança, mas ainda sim, completamente leal ao que acredita.

O que chama realmente a atenção no meu caso, é como ela não faz que o relacionamento entre Day e June seja mil maravilhas. Ambos tem sua carga dramática, mas para o Day se torna ainda pior por conta de como certas tragédias ocorreram, principalmente por a June ter ligação com esses acontecimentos. Ele luta contra esses sentimentos, mas é inegável como isso o afeta. De sua parte, June percebe e tem consciência do peso que o Day carrega, então a autora mostra isso do início ao fim.

Marie Lu conseguiu ser fiel a seu plot nos três livros, assim como soube finalizar muito bem. Soube dosar as cenas de ação, romance e política de forma a tudo se encaixar e dar o tom certo para o momento que o Day e a June estão. Sem falar que sabe dar destaque aos secundários e estes se mostram bastante importantes no decorrer dos acontecimentos. Vou sentir falta da trilogia e dos personagens, mas vou ficar ligada para ler mais obras da Marie Lu porque sei que valerá muito a pena.

Sobre o livro:
Trilogia Legend
Volume: 03
Autora: Marie Lu
Editora: Rocco
Ano: 2014
Páginas: 304

Trilogia:
3. Champion

Book trailer:

domingo, 11 de janeiro de 2015

SOPA PRIMORDIAL: TOP 10 melhores livros de 2014, TOP Piriguetagem Literária 2014, TOP 10 livros para 2015, TAG Séries, Melhores HQ's e Mangás de 2014


SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá!

Fizemos alguns vídeos sobre os livros, mangás e HQ's que gostamos em 2014 além de uma TAG sobre séries. Vamos coonferir?

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter

Nos siga no Instagram











Beijos!

Monique

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

RESENHA: Primeiro Amor

"Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.”

Este foi o meu primeiro contato com a escrita de James Patterson. Apesar do burburinho que o autor tem gerado na literatura com seus livros ainda não tinha me interessado em parar pra ler alguma sinopse. Não sabia sequer em que gênero o autor se enquadrava. Claro que ‘Primeiro Amor’ foi uma boa surpresa pra mim. 

Embora saibamos que o livro foi escrito a duas mãos,por James Patterson e Emily Raymond,  a narrativa é bem coesa, não deixa o leitor confuso, ou perdido, não causando estranheza. A obra parece estar sendo contada por uma única pessoa. Os capítulos são curtos e embora Axi adore um vocabulário atípico a narrativa é bem fluida.

 Os personagens são um brilho a parte: adoro o sarcasmo de Axi e as piadinhas de Robinson. Os dois formam um par perfeito, daqueles que dispensam palavras, que se entendem com um só olhar. É impossível não se apaixonar por ambos, torcer por eles e devorar paginas atrás de paginas acompanhando-os em sua aventura. O que mais prendeu minha atenção na narrativa (além do romance é claro HAHAHA) foi o modo como os autores souberam dosar e conciliar o passado/presente. A dosagem não poderia ter sido mais perfeita.

Como nem tudo são flores,  preciso dizer que fiquei meio decepcionada com o final, achei um tanto corrido. Queria saber mais sobre o ‘depois’, como as coisas ficariam depois de todos aqueles acontecimentos. Claro que quando fechei o livro já tentei imaginar um monte de cenas, mas a minha imaginação é um tanto limitada. Infelizmente. Enfim, acho que a Emily Raymond deveria ter dado o ar da graça e assumido as rédeas do livro. #aquelas HAHAHA Afinal essa não é a área dela? Deixa eu parar por aqui. 

Recomendo o livro pra quem adora um romance fofinho, divertido e não vou mentir: ‘chorante’. Foi um vexame porque terminei de ler esse livro na volta pra casa e chorei horrores dentro do ônibus. Lindo! E ah, para quem não gosta de spoilers uma dica: deixem pra ler a dedicatória do autor quando terminarem a leitura.

Sobre o livro:
Título: Primeiro Amor
ISBN: 9788581633909
Autor: James Patterson & Emily Raymond
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 240
Leiam o primeiro capítulo do livro (aqui)

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

SORTEIO: Proibido


Olá!

Em parceria com a querida Editora Valentina, vamos sortear um exemplar do livro "Proibido" que resenhamos aqui no blog e adoramos, por sinal. Para participar é só seguir as regras abaixo e o formulário.

REGRAS:
- Curtir a página do blog no facebook;
- Curtir a página da Editora Valentina no facebook;
- Comentar da resenha do livro "Proibido" (comentário com conteúdo, nada de "vou ler", "ótima resenha", etc.;
- Para chances extras seguir o formulário.



O Sorteio começa hoje e vai até o dia 31/01.

Boa sorte!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

RESENHA: Graffiti Moon

Uma aventura emocionante e perigosa como um grafite clandestino. Uma noite de arte e poesia, humor e autodescoberta, expectativa e risco e, quem sabe, amor verdadeiro. Um artista, uma sonhadora, uma noite, um significado. O que mais importa? O ano letivo acabou, aliás, o último ano do ensino médio. Lucy planejou a maneira perfeita de comemorar: essa noite, finalmente, ela encontrará o Sombra, o genial e misterioso grafiteiro, cujo fantástico trabalho se encontra espalhado por toda a cidade. Ele está de spray na mão, escondido em algum lugar, espalhando cor, desenhando pássaros e o azul do céu na noite. E Lucy sabe que um artista como o Sombra é alguém por quem ela pode se apaixonar — se apaixonar de verdade. A última pessoa com quem Lucy quer passar essa noite é o Ed, o cara que ela tem tentado evitar desde que deu um soco no nariz dele no encontro mais estranho de sua vida. Mas quando Ed conta para Lucy que sabe onde achar o Sombra, os dois de repente se juntam numa busca frenética aos lugares onde sua arte, repleta de tristeza e fuga, reverbera nos muros da cidade. Mas Lucy não consegue ver o que está bem diante dos seus olhos.

Curiosidade com certeza definiria o que senti antes de começar Graffiti Moon, principalmente quando li que a história se passava em uma noite. Realmente gosto das possibilidades que esse tipo de enredo proporciona e como o assunto artes estava incluso, obviamente fiquei mais animada.

O livro alterna os capítulos entre a visão da Lucy e do Ed, e ainda temos alguns textos do Poeta que permeiam os acontecimentos dessa noite peculiar. A arte é tão protagonista dessa gostosa história quanto Ed e Lucy e a Cath não se restringe ao romance ou a arte: ela vai além e nada no enredo é deslocado ou desnecessário, tudo faz parte da aventura que é esta busca pelo Sombra.

Os personagens são bem desenvolvidos e tem certa carga dramática que não é explorada diretamente, e sim por meio do aprofundamento dos seus sentimentos pela arte e expressada através dela. Tudo é exposto de uma forma muito poética e cheia de simbolismos e que atende perfeitamente a proposta da autora.

Os amigos dos protagonistas são tão diferentes entre si, mas ainda sim, cheios de união e camaradagem, principalmente Ed e Leo. A variedade de interações deste grupo só deixa o livro ainda mais interessante e rico, afinal a vida de nenhum deles é perfeita e todos tem seus próprios obstáculos a superar.

É um livro pequeno, sem enrolações e que, mesmo não parecendo, tem um conteúdo tão cheio de referências que achei impossível não gostar. Cheguei a pesquisar algumas obras sobre as quais os personagens conversam e fiquei fascinada como a autora transformava as interações deles sobre as esculturas e pinturas em uma aula de sensações e descobertas. Sua narrativa é ágil, fluida e não cansa e o ótimo trabalho da autora é reforçado pela capa e pela diagramação bem executada. Preciso ler mais livros dela, com certeza!

Sobre o livro:
ISBN: 9788565859226
Autora: Cath Crowley
Editora: Valentina
Ano: 2014
Página: 240
Book trailer:


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

TOP Piriguetagem Literária 2014 (Monique Melo)


E lá vamos nós para mais um Top Piriguetagem Literária! E esse ano eu sofri muito e não por ter muitos personagens gatos e de personalidade forte, meu sofrimento foi justamente por ter tão poucos nas minhas leituras! E olha que teve alguns personagens que saíram da lista mesmo que eu tenha lido algo das séries que eles aparecem porque não corresponderam ao que eu esperava. Então vamos parar de enrolação e conferir a minha lista!

SOPA PRIMORDIAL: Sopa de filmes #09, Sopa de livros #19, Sopa de mangás #07 e Sopa de séries #10


SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá!

Vamos para mais uma leva de vídeos do Sopa Primordial?

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter

Nos siga no Instagram











Beijos!

Monique

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

SORTEIO: Enquanto a chuva caía + resultado


Olá, pessoal!

Feliz 2015! O primeiro sorteio do ano vai ser do livro "Enquanto a chuva caía" que a Fabiana resenhou aqui no blog. Para participar é só seguir as regras abaixo! Leiam com atenção, porque desclassifiquei muita gente no sorteio do mês de Dezembro porque não seguiram as regras.

- Comentar na resenha de "Enquanto a chuva caía" (comentário com conteúdo, não só: "vou ler", "adorei a resenha", etc);
- Morar em território nacional;
- Curtir a página do blog no facebook;
- Para chances extras, seguir o formulário.

a Rafflecopter giveaway


Vamos conhecer o ganhador do sorteio "A escolha do coração"?

a Rafflecopter giveaway


Parabéns, Maria Valéria! Enviaremos um email e você tem 72h para responder, caso contrário outro sorteio será realizado.

Dúvidas, deixar nos comentários.

Abraços e boa sorte!