quarta-feira, 4 de março de 2015

RESENHA: Breakable (Easy #2)

Landon Lucas Maxfield teve uma infância privilegiada, levando uma vida tranquila com os pais e tendo um futuro promissor à sua frente, até que uma tragédia impensável destruiu sua família e o fez duvidar de tudo que um dia pareceu tão certo.
Agora um intenso e enigmático homem, Lucas só quer deixar o passado para trás. Quando ele conheceu Jacqueline, foi fácil desejar ser tudo aquilo de que ela precisava. Mas se há uma coisa que a vida lhe ensinou é que a alma é frágil e que todos os seus sonhos podem ser destruídos em um piscar de olhos.

Não é novidade para ninguém que adorei Easy e que o Lucas me conquistou como o bom moço que estuda bastante, trabalha constantemente e ainda é cheio de tatuagens e postura sexy. Em Breakable, vamos ver a versão justamente dele sobre os acontecimentos.

Cada capítulo divide-se em duas partes: começa com Landon, onde a adolescência dele é tratada e depois Lucas que fala do presente e como se desenvolve o relacionamento entre ele e a Jacqueline. Inicialmente achei que gostaria bem mais de ler sua fase adulta, mas como sabemos de uma parte dos acontecimentos na visão da Jacqueline em Easy, fiquei mais ansiosa pelas partes do Landon.

O que mais me fascinou neste livro foi saber sobre a vida do Lucas depois do trágico acontecimento: não ele adulto e sim, ainda adolescente, quando ser chamado de Landon era comum, recém traumatizado e enfrentando um novo e conturbado cotidiano.

Gostei como a autora mostra que ele tem um passado bastante difícil e como ele não é tão perfeitinho como pensamos ao ler Easy. Engraçado que o que sabemos sobre sua adolescência me deixou ainda mais fascinada pelo personagem já que mostra como ele evoluiu e resolveu mudar a própria vida antes que não tivesse mais volta.

A relação com o pai também foi abordada assim como entendemos melhor a ligação do Lucas com a família Heler. Os dois relacionamentos pontuam bem como a vida dele era antes da faculdade e autora usa bastante isso para entendermos as escolhas que ele faz.

Se teve algo que senti falta foi dos diálogos entre o Lucas e a Jacqueline, embora entenda que já foi mostrado em Easy e talvez ficasse repetitivo detalhar todas as conversas entre eles. Deixando esse pequeno incomodo de lado, o livro é muito bom, com uma narrativa fluida e que não te cansa, além dos personagens carismáticos. Quem ainda não leu nada da Tammara Webber deveria começar hoje!

Sobre o livro:
ISBN: 9788576863694
Série: Easy
Volume: 02
Autora: Tammara Webber
Editora: Verus
Ano: 2014
Páginas: 364

segunda-feira, 2 de março de 2015

Lemos na Fábrica: Janeiro 2015

Olá! 

Acho que comentei em outra postagem que ando meio atrapalhada por esses dias, mas o blog vai voltar ao normal logo, ok? Enquanto isso, que tal conhecer as leituras que fiz no mês de Janeiro?


SORTEIO "A cidade dos segredos" + resultado



Olá, pessoal!

O livro deste mês é "A cidade dos segredos", da autora Sasha Gould. Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

- Comentar em um dos posts do mês de Março (comentário com conteúdo, não só: "vou ler", "adorei a resenha", etc), com exceção desta postagem;
- Morar em território nacional;
- Curtir a página do blog no facebook;
- Para chances extras, seguir o formulário.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

RESENHA: Metamorfose? (O Protetorado da Sombrinha #2)

Nesta deliciosa e maldita sequência da série iniciada com Alma?, Alexia Tarabotti se encontra envolvida, só pra variar, em um mistério sobrenatural. 
Alexia Maccon, a esposa do Conde de Woolsey, é arrancada do sono cedo demais, no meio da tarde, porque o marido, que deveria estar dormindo como qualquer lobisomem normal, está aos berros. Dali a pouco, ele desaparece – deixando a cargo dela um regimento de soldados sobrenaturais acampados no jardim, vários fantasmas exorcizados e uma Rainha Vitória indignada.
Mas Lady Maccon conta com sua fiel sombrinha, seus artigos da última moda e seu arsenal de respostas mordazes. Mesmo quando suas investigações a levam à Escócia, o cafundó do Judas onde abundam abomináveis coletes, ela está preparada e acaba provocando uma verdadeira reviravolta na dinâmica da alcateia, como só uma preternatural é capaz de fazer. 
Talvez até encontre tempo para procurar seu imprevisível marido. Mas apenas se... lhe der vontade. 
A série de STEAMPUNK mais cultuada do mundo!

"Metamorfose?" não tem o mesmo ritmo de "Alma?", isso é fato. Os acontecimentos se desenvolvem bem mais lentos e a primeira parte do livro se arrasta um pouco, mas depois começa a pegar um pouco de gás e finalmente deslancha. E um dos pontos que mais me agradam nos livros desta série continua muito bem executado: os diálogos. Ainda são bastante inteligentes e o sarcasmo da Alexia e do próprio Lorde Maccon nunca falha.

Eu continuo adorando a Alexia e Lorde Akedalma. E ainda tenho vontade de bater na Ivy toda vez que ela aparece, embora a irmã da Alexia seja infinitamente pior. E alguns novos personagens realmente me conquistaram, principalmente porque trazem outras nuances para a estória, não é Madame Lefoux? E como a Alexia não tem "filtro" por assim dizer, torna tudo bem mais engraçado.

Foi muito legal saber mais sobre o passado de Lorde Maccon e gostei do mistério que move o livro, embora este tenha deixado em algumas ocasiões de ser exatamente o assunto pelo qual o enredo deveria se guiar e fica perdido em meio a algumas situações que forçavam um pouco para serem divertidas.

Fiquei revoltada com o final. Não que tenha ficado sem sentido, mas acho que a atitude de determinado personagem não combina com o caráter que ele apresenta ao longo dos dois livros. De qualquer forma, um gancho para o próximo era necessário e creio que esse é mais um caminho que vai conduzir o próximo livro. Eu espero que ele volte a ter a mesma magia que Alma? teve para mim e que determinado personagem sofra um bocado para aplacar minha raiva dele.

Sobre o livro:
ISBN: 9788565859165
Série: O protetorado da sombrinha
Volume: 02
Autora: Gail Carriger
Editora: Valentina
Ano: 2013
Páginas: 320

Sobre a série:
1. Alma?
2. Metamorfose?
3. Inocência?

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

SOPA PRIMORDIAL: TAG Carnaval Literário e Folia Literária


SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá!

Duas TAGs sobre livros e carnaval! Vamos conferir?

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter

Nos siga no Instagram





Beijos!

Monique

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

SOPA PRIMORDIAL: Sopa de livros #22 e #23 e TAG The Beatles Book Tag


SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá!

Mil anos sem postar, né? Mas logo o blog volta ao ritmo normal, essas últimas semanas foram bem cansativas! Vamos aos vídeos?

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter

Nos siga no Instagram





Beijos!

Monique


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

RESENHA: Passarinha

No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.

Não sei como explicar o que senti com esse livro. Em primeiro lugar, eu não fui conquistada rapidamente pela narrativa, ou caí de amores pela nossa protagonista. Apesar de gostar desde o início, ainda não tinha me maravilhado com nada. Isso foi mudando conforme os capítulos foram passando e meu entendimento sobre os sentimentos da Caitlin foi crescendo.

E conforme fui captando o sentido, percebi como é sensível esse livro! Tudo nos é contado sobre o ponto de vista da Caitilin e logo de cara vamos percebendo que a forma que ela enxerga as coisas são bem diferentes do da maioria das pessoas. Isso causa alguns problemas para ela, mas como Caitlin é muito inteligente e esperta, fica bem difícil não se cativar pela personagem.

Eu só podia imaginar como é para uma criança que tem síndrome de Asperger, lidar com seu próprio luto e com os das pessoas próximas. Acho que foi nesse aspecto que o livro me ganhou: quanto mais Caitlin busca dar um desfecho para seu sofrimento - ainda que me pareça que ela não entendia o porque de seus sentimentos, só os sentia e sofria com eles - e o do seu pai, ela vai aprendendo sobre si mesma de uma forma mais sensorial do que racional. Podemos perceber tudo isso nas amizades que ela vai desenvolvendo, nas referências ao irmão que tanto a compreendia e ensinava, nas conversas com sua orientadora...

Personagens como Michael (que é um fofo), Josh, o pai da Caitlin, só valorizam ainda mais o enredo sem grandes surpresas, mas que conquista pelo sentido e delicadeza como expõe a dor que não é só da Caitlin, mas de uma sociedade que precisa curar suas feridas e voltar a rotina.

A autora não tem medo de tocar em assuntos mais complicados como a convivência entre portadores da síndrome e os outros alunos, a grande tragédia que ocorre logo no começo do livro e que desencadeia toda essa avalanche de sentimos e confusão em Caitlin e como pessoas que tem algum tipo de ligação com este acontecimento são tratadas.

Amei a capa do livro e depois de ler, achei que ela foi ainda mais significativa. O trabalho gráfico realmente foi maravilhoso. E eu sinceramente não sei se consegui passar minhas impressões como gostaria, mas fico na torcida para que vocês tenham captado o sentido e tentem ler o livro. Espero que gostem tanto quanto eu.

Sobre o livro:
ISBN:9788565859134
Autora: Kathryn Erskine
Editora: Valentina
Ano: 2013
Páginas: 224

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

RESENHA: Eleanor & Park

Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Eleanor tem uma carga dramática muito forte. Embora a autora dê leveza as suas palavras, é no medo e na convivência familiar que vemos o quanto a garota sofre. Park tem uma família mais normal, com problemas comuns e que diferem bastante da realidade de Eleanor. Eu adorei a ênfase que a autora dá a essa discrepância familiar, e como isso tem impacto sobre o relacionamento dos dois.

É uma narrativa que manda seu recado não só diretamente, mas também por meio de entrelinhas. Algumas coisas realmente me passaram despercebidas de tão "supostas" no enredo, mas fez todo o sentindo cada decisão que a autora tomou na condução de sua estória e como ela desenvolveu cada momento.

As referências nerds são o máximo. Claro que eu adoro X-men e o Batman e, apesar de não saber muito sobre, Watchmen é super reconhecido e foi muito legal mesmo ver os dois personagens conversando sobre os quadrinhos e também sobre música, com toda aquela paixão e profundidade.

Comecei cheia de expectativas, continuei a leitura sem ter grandes surpresas e do meio para o final fiquei tão empolgada que não conseguia largar o livro. É um enredo que te conquista com sutileza, te faz ter curiosidade e se sentir amigo dos protagonistas. Preciso ler mais livros da Rainbow Rowell.

Sobre o livro:
ISBN: 9788542801255
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Ano: 2014
Páginas: 328
Book trailers:



terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

SOPA PRIMORDIAL: Sopa de livros #21 e Sopa de séries #11


SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá!

Novos vídeos do Sopa Primordial! Divirtam-se!

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter

Nos siga no Instagram





Beijos!

Monique

SORTEIO "Aconteceu em Veneza" + Resultado


Olá, pessoal!

Gostaria de primeiro me desculpar pela demora do resultado do sorteio de Janeiro, mas 2015 começou agitado e realmente não deu para postar antes. Bem, o livro desse mês é "Aconteceu em Veneza". Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

- Comentar em um dos posts do mês de Fevereiro (comentário com conteúdo, não só: "vou ler", "adorei a resenha", etc), com exceção desta postagem;
- Morar em território nacional;
- Curtir a página do blog no facebook;
- Para chances extras, seguir o formulário.

a Rafflecopter giveaway

Vamos conhecer o ganhador do sorteio "Enquanto a chuva caía"?

a Rafflecopter giveaway

Parabéns, Juliana Souza! Enviaremos um email e você tem 72h para responder, caso contrário outro sorteio será realizado.

Dúvidas, deixar nos comentários.

Abraços e boa sorte!